sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

A chupeta


A chupeta é uma maneira de satisfazer as necessidades de sucção para além da amamentação. Não é para substituir ou atrasar as refeições.

Nas primeiras semanas de vida e, até que a amamentação ao peito esteja bem estabelecida, deve-se evitar dar biberão ou chupeta porque há bebés muito sensíveis à diferença da sucção pelo mamilo e pela tetina ou chupeta. Estes bebés podem simplesmente morder ou mastigar o mamilo em vez de usar a língua. Se neste período de tempo o bebé parecer necessitar de mais sucção, deve oferecer-se novamente o peito.

Devemo-nos lembrar que a chupeta é para benefício do bebé e não para nossa conveniência, por isso devemos deixar o bebé decidir se e quando deve usá-la.

Até aos 6 meses e devido à imaturidade do sistema imunológico, deve-se esterilizar com frequência as chupetas para não aumentar o risco de infecção por esta via. Depois desta idade a probabilidade de contrair infecção por este meio é muito pequena, bastando lavar a chupeta com detergente e passá-la por água corrente.

Existem essencialmente dois tamanhos – um até aos 6 meses e outro a partir desta idade. Existem também várias formas de tetina desde a anatómica – ortodôntica até à arredondada. Depois de escolher a forma de chupeta que o bebé prefere, deve-se comprar várias pelo risco de se sujarem e se perderem com facilidade.

Há pais com grandes rejeições ao uso da chupeta; uns, porque se ofendem com a noção de acalmar o bebé com um objecto; outros, porque acreditam, embora incorrectamente, que a chupeta pode prejudicar.

Assim, é importante referir que o uso da chupeta não causa nenhum problema médico ou psicológico.

Fonte: Fichas Bebé Confort.
Com a colaboração de Laurentina Cavadas (Médica Pediatra)

© 2014 bybebé. Todos os direitos reservados.